3 de março, 2024

Riffs proibidos do rock: eles existem mesmo?

O poder do cinema popularizou a ideia de que existe o “riff proibido”. Tudo começou quando do laçamento do filme “Wayne’s World”, em 1992 – no Brasil, com o título maravilhoso “Quanto Mais Idiota Melhor”. Um dos personagens, o Wayne, entra em uma loja e começa a dedilhar uma canção do Led Zeppelin, mas é parado imediatamente pelo vendedor que lhe mostra um aviso na parede: proibido tocar Stairway to Heaven.

Piada pronta, mito consumado!

 

A ideia sugere que a música é popular entre os guitarristas iniciantes porque é relativamente fácil de aprender e o filme quer dar a entender que o riff inicial de “Stairway to Heaven” é frequentemente usado por guitarristas para demonstrar suas habilidades.
 
O riff proibido é um mito? Vamos entender a história!
A expressão vem de uma suposta lista de músicas frequentemente tocadas em lojas de guitarras e tudo vem antes do filme, ainda nos anos 60. Era considerado desrespeitoso tocar músicas de bandas famosas em lojas de guitarras – poderia ofender músicos que frequentavam as lojas. Um exemplo disso aconteceu de verdade em 1966 em uma loja famosa de instrumentos em Hanwell, no oeste de Londres, cujo dono “aconselhava” ninguém a tocar “Hey Joe” na loja, pois Jimi Hendrix e Mitch Mitchell poderiam estar lá.
 
Fato é que guitarristas iniciantes às vezes tocam riffs de guitarra exageradamente nas lojas de guitarras e isso pode ser irritante para algumas pessoas, mas os lojistas geralmente entendem e permitem que eles pratiquem. Em lojas menores, os riffs exagerados podem ser um problema, pois podem abafar outros instrumentos e conversas. Nas lojas maiores, os riffs exagerados são menos problemáticos, pois há mais espaço e menos distrações.
 
Quais são esses riffs proibidos?
“ You Really Got Me ” dos Kinks, é apontada como uma das primeiras. era fácil e todos queriam “sentir” a guitarra ali, antes de comprar – ou para se exibir apenas. Qualquer coisa que incluísse aquela introdução de Chuck Berry em “ Johnny B Goode ”também era frequente. “Smoke on the Water” do Deep Purple, também entrou nessa pegada e virou piada interna com os vendedores. Normal, pois os iniciantes estão tentando aprender.
 
E tudo foi acompanhando o avanço do tempo – criando mais riffs proibidos. “ Sweet Home Alabama ” de Lynyrd Skynyrd “ All Right Now ” do Free, e a músicas punks tomaram de assalto lojas!
Outros instrumentos também entram no mito?
Sim, com certeza!Another One Bites the Dust, do Queen, para baixistas, Fur Elise, do Beethoven, para tecladistas, Moby Dick, do Led, para bateristas, se tornaram os queridinhos insuportáveis das lojas. Além de Take Five, de Dave Brubeck para instrumentos de sopro. Todos tem a sua Stairway…
 
Led Zeppelin: um caso BEM específico!
A popularidade de “Stairway to Heaven” faz dela uma das músicas mais tocadas em lojas e isso significa que o riff de abertura é ouvido com frequência, às vezes até mesmo em excesso. O riff de abertura é um riff de guitarra relativamente simples, mas é desafiador tocar corretamente. Isso significa que muitos músicos iniciantes tentam tocá-lo, muitas vezes com resultados desastrosos.
 
A combinação desses dois fatores levou a uma situação em que o riff de abertura de “Stairway to Heaven” é frequentemente associado a músicos iniciantes e a apresentações ruins. Isso levou algumas lojas de instrumentos musicais a proibir que os clientes toquem a música em suas lojas.

 

Além disso, há um debate sobre se o riff de abertura de “Stairway to Heaven” é plágio de uma música anterior, “Taurus”, da banda Spirit. Em 2016, um tribunal federal decidiu que o Led Zeppelin não havia plagiado “Taurus”. No entanto, o debate continua, e isso também contribui para a percepção de que o riff de abertura de “Stairway to Heaven” é uma música controversa.
 
Em última análise, a razão pela qual o riff de abertura de “Stairway to Heaven” é conhecido como “o riff proibido” é uma combinação de sua popularidade, dificuldade e controvérsia.
 
“Stairway”, tudo parece acontecer ao mesmo tempo. Há magia e mistério nisso. Até a capa do álbum tem um estranho clima místico.Esse clima é criado não tanto pelas guitarras de Jimmy Page, mas por John Paul Jones e suas adições orquestrais.
 
Então, Stairway ou outra música são proibidas?
Não, mas a ideia é engraçada! A loja quer vender um violão para você, portanto se você quiser tocar ‘Stairway’ ou qualquer outra coisa, eles vão te aplaudir. Claro, alguns funcionários podem pensar consigo mesmos “Ah, não, de novo, não” quando um cliente começa a tocar “Stairway to Heaven”.
 
Afinal, a música é muito popular e é frequentemente tocada por músicos iniciantes. No entanto, esses funcionários não vão dizer isso ao cliente. A ideia de que “Stairway to Heaven” e outras músicas possuem riff proibido existe há muito tempo, muito antes do filme “Quanto Mais Idiota Melhor”.
 
Em última análise, a ideia de que “Stairway to Heaven” é proibida nas lojas de guitarras é apenas um mito. Não há nenhuma regra oficial que proíba os clientes de tocar a música.
Aroldo Antonio Glomb é jornalista e Athleticano

Sobre o colunista

Aroldo Glomb

Jornalista formado. Podcaster. Conhecido no meio da música como “Dr. Rock”.

Compartilhe

outros conteúdos

Jethro Tull: Minstrel in the Gallery tinha tudo pra dar errado, mas deu muito certo!
Califórnia Jam 74 caminha para os 50 anos de história
KISS antes do grandioso Alive: o que você precisa saber?
Por que você deveria começar a colecionar discos de vinil
The End foi uma despedida digna dos Beatles
Os anos 70 salvaram o “fim de feira” do que vivia o rock no final dos anos 60